ALUNOS DO CAMI SÃO DIPLOMADOS EM FESTA LATINA

Dermi Azevedo – Editor e Jornalista Responsável

Com a apresentação de vários grupos musicais latino-americanos e, sobretudo, com muita alegria e participação popular, o CAMI (Centro de Apoio e Pastoral do Migrante e Refugiados), realizou ontem, em São Paulo, a festa da entrega de certificados a cerca de 170 alunos dos seus cursos profissionalizantes. Esta ONG volta-se para a promoção da dignidade humana dos homens e mulheres latino americanos que vivem em São Paulo. Participou da festa o bispo anglicano da Diocese de São Paulo (DASP), d. Flávio Irala que incentivou os migrantes, os imigrantes e refugiados a aprofundarem a sua vivência comunitária ” sempre a serviço da causa da paz e da justiça social”. Em seu discurso de abertura, o coordenador do CAMI, Roque Patussi, destacou a importância das atividades, como a que foi realizada ontem,  ”uma oportunidade excepcional para o resgate do potencial criativo de todos os irmãos e irmãs da América Latina e do Caribe”.
De fato, a festa teve um caráter intercontinental, apresentando São Paulo e o Brasil como territórios de acolhida e de atenção para todos os migrantes, imigrantes e refugiados. Quando foi feita, na festa, a chamada dos participantes, a maioria é formada por bolivianos, seguindo-se os peruanos, os chilenos, os paraguaios, os venezuelanos, os uruguaios, os argentinos e os haitianos. Esse grupo é o que mais tem aumentado nos anos recentes.
Os cursos oferecidos pelo CAMI incluem informática, moda, português, música além de direitos humanos e cidadania. Em 13 de agosto próximo, serão abertas as inscrições para os cursos do segundo semestre.

Violência

Um fato inusitado, embora já tenha tornado-se rotineiro, aconteceu logo cedo na sede do CAMI na Alameda Nothmann, esquina com a Rio Branco, no centro histórico de São Paulo: Ladrões invadiram a sede para roubar fio de cobre, trata-se de um produto bastante valorizado. Foi necessário que o coordenador administrativo do CAMI, Nelson Bison e Roque Patussi entrassem em contato com a Polícia Militar, que emprestou alguns equipamentos elétricos para a realização do show musical e da diplomação.

Eventos

Outros eventos serão também promovidos e terão a parceria com CAMI: em 27 de agosto próximo na Praça da Kantuta, Canindé/SP, acontecerá o festival de música e poesia. Vários grupos latino americanos e caribenhos farão apresentações nesse festival. Além disso, de agosto a dezembro próximo o CAMI fará parceria com a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, IEAB, e com o Núcleo Maximiliano Kolbe- NMK, para a realização do VI Curso de Introdução aos Direitos Humanos, e a partir de Agosto, o CAMI também promoverá o curso sobre o Teatro do Oprimido, baseado em metodologia desenvolvida pelo teatrólogo carioca, Augusto Boal. No final da festa, foi realizado um sorteio, tendo como prêmios cestas básicas.