ECOLOGIA E DIREITOS HUMANOS (3)

Dermi Azevedo – Editor e Jornalista Responsável

Direitos Humanos e Ecologia

A exposição aos poluentes atmosféricos provocou milhões de mortes prematuras no mundo, afirma o papa Francisco na sua carta “Laudato Sí” Entre as causas dessas mortes, está a inalação de grandes quantidades de fumaça, causada pelo aquecimento, além da acidificação do solo e da água, pelos fertilizantes, inseticidas, fungicidas, pesticidas e agrotóxicos em geral.

Resíduos

Esses diagnósticos incluem também centenas de milhões de toneladas de lixo, as maiorias das quais não biodegradáveis, sobras domesticam e comerciais, detritos de demolições, de lixo químico, eletrônico e industrial, altamente tóxicos e radioativos. “A terra, nossa casa, parece transforma-se cada vez mais em um imenso deposito de lixo”. Os produtos químicos produzem um efeito de bioacumulação nos moradores das áreas limítrofes.

O Clima

A carta diz que o mundo enfrenta um preocupante aquecimento do sistema climático há a alta concentração de gases de efeito estufa (anidrido carbônico, metano, oxido de azoto) e outros gases emitidos pelo homem, só essa situação. O aquecimento da terra influi sobre o ciclo do carbono, afetando a água potável, a energia e a produção agrícola podendo levar à extinção de parte da biodiversidade do planeta. A subida do nível do mar é extremamente grave: um quanto da população mundial vive à beira-mar e as maiorias das mega cidades situam-se em áreas costeiras. As mudanças climáticas provocam problemas ambientais sociais e econômicos, distributivos e políticos.

Migrantes

Aumenta o numero de migrantes pobres “que são forçados a migrar com grande incerteza quanto ao futuro de sua vida e de seus filhos”. Na Europa, somente de janeiro a maio de 2017 morreram 1 milhão e 300 mil migrantes apenas no mar mediterrâneo e em outras fronteiras que já foram, há milênios, uma rota da esperança e da integração entre a Europa e a África.

Água

O próximo ano será marcado pela celebração do Ano Internacional da Água. Ao analisar a situação atual do planeta, Francisco preocupa-se com o esgotamento dos recursos naturais. Chama-se a nossa atenção para o esgotamento da água no planeta, sem que se tenha resolvido o drama da pobreza. Diz que água potável é uma questão indispensável para a vida humana. O controle da água por parte de grandes empresas

mundiais transformou-se numa das principais fontes de conflitos desse século. (continua).

Dermi Azevedo: Editor